Documento sem título
 
 
   
     
 
 
 
Notícias e Dicas
 
Notícia - 7 sementes que são amigas do coração 28/11/2019
7 sementes que são amigas do coração

As doenças cardiovasculares causam a morte de 17 milhões de pessoas ao ano em todo o mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde. E um dos principais fatores de risco à saúde do nosso amigo do peito é o colesterol alto, que afeta 40% da população, segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia.

O colesterol auxilia na formação da membrana celular, na produção de hormônios sexuais, de vitamina D, que ajuda a absorver o cálcio, e de bile, que atua na digestão das gorduras. O “bom” colesterol é o HDL, que ajuda a expulsar os excessos de colesterol do organismo.

Mas como nem tudo poderia ser perfeito... Temos o colesterol "ruim", que em concentrações altas, favorece o acúmulo de placas de gordura nas artérias, chamado LDL. Controlando o colesterol, os riscos de derrame caem 20%, de infarto 33% e 25% de morte.

A principal forma de diminuir o problema é controlar o peso, por meio de uma dieta saudável e exercícios. Para te ajudar, a seguir, você confere uma lista de sementes que auxiliam no controle do colesterol ruim.

Amêndoa, noz & castanha-do-pará
As amêndoas, nozes e castanhas-do-pará têm muita coisa em comum: fibras solúveis, que ajudam a impedir a absorção de gorduras, e, consequentemente, contribuem para controlar o colesterol. A quantidade diária indicada para consumo das amêndoas, ricas em ômega 3, manganês, magnésio e fósforo é de, no máximo, nove unidades. Quanto às nozes, com propriedades semelhantes, bastam sete.

Duas por dia da brasileiríssima castanha-do-pará já dão ao organismo a quantidade necessária de selênio, um mineral essencial relacionado com a diminuição do risco de doenças cardiovasculares.

A melhor forma de consumi-las: "In natura ou torradas. Uma dica é colocá-las na frigideira seca, sem óleo. Dessa forma, elas liberam o sabor e os óleos. Se adicionar frutas secas à combinação, você terá um lanche completo, prático, que não precisa de refrigeração", aconselha a nutricionista Carolina Vieira de Mello Barros Pimentel, do Conselho Regional de Nutricionistas SP-MS.

Sementes de abóbora e girassol
Ricas em fibras, vitamina E e fitoesterois, óleos "do bem" que são absorvidos no lugar do colesterol pelo intestino, as sementes de abóbora e girassol, também protegem o corpo contra os radicais livres, responsáveis pelo desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

"Quer melhorar pele, cabelos e unhas? Estas sementes também irão ajudar", conta a nutricionista. O ideal é consumir uma colher de sopa de uma ou outra ao dia. Cruas ou secas. "Se colocá-las na frigideira para deixá-las crocantes, podem ser combinadas com massas, saladas e vegetais cozidos. Não precisa adicionar sal", explica Carolina.

Linhaça e chia
"O grande sucesso da semente de linhaça é que ela é a semente com mais ômega 3. Por isso, é considerada um alimento funcional e antioxidante", destaca a nutricionista Carolina.Para aproveitar o efeito das fibras da linhaça. É preciso mastigá-la, já que o corpo humano não consegue digerir a capinha da semente.

O ideal é consumi-la na forma da farinha. Pode triturar em casa ou comprar pronta. "O armazenamento é importante: deve ser dentro da geladeira e longe da luz", aconselha.Já a semente de chia, tem propriedades semelhantes à linhaça. Ambas podem ajudar a reduzir os riscos da diabetes e os efeitos dos radicais livres prejudiciais ao coração.

A quantidade ideal? Uma colher de sopa ao dia, cerca de 10 gramas, que podem ser adicionadas a qualquer alimento.

Fonte: Tão Feminino
 
Fale com o Farmacêutico
Tire suas dúvidas sobre este medicamento.
 
Solicite um Orçamento
Utilize nosso serviço de orçamento online.
 
Atenção
Não use medicamento sem orientação médica.
 
Documento sem título
 
 
 
   
Copyright © 2013 - Todos os direitos reservados
Produzido por FrameSet